Estresse x Ansiedade x Preocupação

October 30, 2018

VOCÊ SABE A DIFERENÇA ENTRE ESTRESSE, ANSIEDADE E PREOCUPAÇÃO?

 

          Imagine um homem primitivo, que percebeu um animal perigoso vindo em sua direção. Nesse momento, o coração acelera, a pressão arterial eleva, a concentração de glicose no sangue aumenta, a mente fica afiada, os músculos recebem maior aporte sanguíneo e o homem é capaz de decidir e executar a melhor forma de agir: subir em uma árvore? Jogar uma pedra ou dar um chute? Ficar imóvel, para passar despercebido? Digamos que ele fez uma escolha certa e sobreviveu. Ufa! Que alívio.

 

          O estresse é uma reação fisiológica do nosso organismo e surge quando estamos diante de uma ameaça. Essa reação é fundamental para a sobrevivência da espécie humana, pois é responsável por preparar o organismo para lutar ou fugir do perigo.

 

          Agora imagine uma mulher atual, diante de uma banca de professores que irão avaliar seu trabalho do mestrado, sentindo-se inquieta e ansiosa. Perceba como as ameaças de hoje são diferentes das ameaças do passado e como o ambiente e a sociedade mudaram drasticamente. Acontece que os mecanismos fisiológicos são os mesmos que o desse homem primitivo. A espécie humana não mudou na mesma velocidade que o ambiente que a cerca mudou.

 

QUE É ANSIEDADE?

 

          A ansiedade é um sentimento universal, comum aos seres humanos, independente de onde nasceram e como foram criados. Ela é um dos estágios do medo, a emoção que surge diante de uma situação de perigo e que nos permite tomar providências, quando nossa segurança é ameaçada, como um sinal que visa a proteção contra um dano. O medo pode ser sentido de forma leve, como uma pequena ansiedade, ou intensa, como o pânico, durante um acidente automobilístico. Outra tendência universal é a somatização: vivenciar e expressar tensões psicológicas através de sintomas físicos, como dor de cabeça, diarreia, dor no estômago e tensão no pescoço e nos ombros.

 

 E A PREOCUPAÇÃO?

 

          A preocupação é uma resposta à ansiedade, assim como a ruminação dos pensamentos. No primeiro, tentamos nos antecipar à possibilidade de sofrer algum dano, imaginando situações e soluções para algo que nem aconteceu; e a ruminação significa pensar obsessivamente sobre uma experiência emocional do passado. Essas duas respostas são consideradas intrínsecas, isto é, elas surgem mesmo sem a nossa intenção. Existem repostas intencionais, que são uma tentativa consciente de reagir à ansiedade de forma construtiva, por exemplo, reformulando as ideias, respirando calmamente, encontrando uma distração e mantendo a mente atenta ao momento presente.

 

QUANDO PROCURAR AJUDA?

 

          É importante saber lidar com o estresse e com a ansiedade! Quando sentimos uma emoção por tempo prolongado, ela toma de conta do nosso humor e aparece constantemente, mesmo sem um gatilho que a justifique. No caso da ansiedade, o humor torna-se apreensivo, a pessoa fica ansiosa, na expectativa de que algo ruim vai acontecer a qualquer momento, com a sensação de estar no limite... mesmo sem um motivo claro. É nesse momento que a qualidade de vida cai consideravelmente e o sentimento natural da ansiedade, que antecipa o perigo e nos protege, pode tornar-se um problema. Nesses casos, procurar ajuda profissional é fundamental.

 

          O tratamento geralmente é multidisciplinar e não inclui, obrigatoriamente, medicações psiquiátricas: a prática regular de exercícios físicos, a psicoterapia, a acupuntura, a meditação e os bons hábitos alimentares são abordagens com eficácia cientificamente comprovada. Cada caso deve ser avaliado individualmente, para que a conduta seja traçada de acordo com a demanda específica. 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Dica: A maternidade e o encontro com a própria sombra

October 18, 2018

1/10
Please reload

Posts Recentes

December 20, 2018

October 1, 2018

September 19, 2018

September 4, 2018

Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags