Perder peso sem dieta

Algumas pessoas acreditam que "treinar exaustivamente e passar fome" é o que faz emagrecer... Os estudos dizem que essas estão entre as piores atitudes que podemos ter, para atingir esse objetivo. No início, pode até dar certo, mas a grande maioria das pessoas que faz dietas restritivas ganha novamente o peso que perdeu (e, muitas vezes, até mais do que havia perdido). É assim que inicia o famoso "efeito sanfona", que pode durar uma vida inteira (de sofrimento).

 

No post de hoje, vamos lançar algumas dicas e conceitos, para você formar sua própria opinião e traçar as metas que serão eficientes para os seus objetivos.

OUÇA O SEU CORPO!

 

 

A sobrecarga e o estresse do dia a dia mascaram os sinais naturais de fome e

de saciedade. Às vezes, somos capazes de passar horas sem comer, envolvidos em uma atividade que demanda muito da nossa atenção, e, logo em seguida, comemos em exagero, porque, quando relaxamos ao fim da atividade, a fome chega com muita força.

 

Precisamos quebrar esse ciclo, dando atenção ao corpo a todo momento: ouvir os sinais de fome, de saciedade e de sede, as vontades e as emoções, e depois responder a esses sinais de forma consciente.  É essencial melhorar a relação com a comida, e assim ter uma perda de peso saudável e sustentável.

 

Nessa visão, a resposta não é comer menos, é comer MELHOR!

Agora, vamos à prática: APRENDA A AVALIAR A SUA FOME

 

Passe a avaliar seu grau de fome (dê uma pontuação de 0 a 10), antes de iniciar uma refeição. Ao longo dela (de preferência no meio), comece a definir seu grau de saciedade (de 0 a 10). Sugerimos que você inicie suas refeições quando estiver entre 4 e 6 de fome, e que, ao longo das refeições, encontre um momento em que a saciedade é confortável, em que você já se sente satisfeito para parar de comer. E se habitue a parar nesse momento de conforto. Lembrando que essa atitude deve ser feita em todas as refeições, independente do que você está comendo. Afinal, é mais importante o modo que comemos do que exatamente o que comemos!

 

 O desafio aqui é estar atento ao corpo antes que a fome seja enorme (grau 10). Se essa fome exagerada aparece frequentemente, pense em como você pode evitar que isso aconteça, fazendo um lanche, por exemplo, e tente colocar essas ideias em prática. Nesse momento, a ajuda de um profissional pode fazer uma enorme diferença, pois ele pode te ajudar a reconhecer essas dificuldades e encontrar com você as soluções para elas. Os profissionais que podem fazer isso, de forma complementar, são o nutricionista e o psicólogo.

 

Se ficar com alguma dúvida, ou se quiser sugerir algum tema para os próximos posts, nos escreva (contato@dracamilalima.com)!

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Dica: A maternidade e o encontro com a própria sombra

October 18, 2018

1/10
Please reload

Posts Recentes

December 20, 2018

October 1, 2018

September 19, 2018

September 4, 2018

Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags