Nutrição comportamental

"Nunca se falou tanto de nutrição e dieta, e nunca se teve tanto problema com o peso e tanto mal estar com a comida", diz a professora Dra Sophie Deram em seu livro "O peso das dietas". Atualmente, existe uma rigidez na diferenciação entre o que é "saudável, bom" e o que "não é saudável, ruim". Essas definições trazem angústia e culpa à alimentação, e NÃO deixam as pessoas mais saudáveis.

 

 

 

A Nutrição Comportamental estuda e dissemina a alimentação natural, intuitiva, prazerosa, com atenção plena às escolhas e ao momento da refeição. O "como se come" - as crenças, sentimentos e comportamentos com a comida - são tão ou mais importantes do que simplesmente o que se come.

 

Para ter uma alimentação saudável, é necessário viver uma boa relação com a comida, e entender que não precisamos "estar de dieta" ou "não estar de dieta" para sermos mais saudáveis ou felizes.

 

Afinal, nosso hábito alimentar é formado por alimentos de composição nutricional de alta qualidade (muitos nutrientes) e por outros alimentos ditos "ruins", mas que muitas vezes são de valores afetivos e sociais inestimáveis.

 

A grande questão é conseguir chegar a um equilíbrio: gostar e consumir com maior frequência alimentos de boa composição (aprender a cozinhar e a usar temperos ajuda bastante) e eventualmente consumir alimentos que têm uma qualidade nutricional menos adequada, mas que dão muita alegria à alma!

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Dica: A maternidade e o encontro com a própria sombra

October 18, 2018

1/10
Please reload

Posts Recentes

December 20, 2018

October 1, 2018

September 19, 2018

September 4, 2018

Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags